Redes Sociais

Corregedoria

O Giuseppe. A Falsidade Ideológica. Os Inquéritos. O Engavetamento e a Corregedoria da PC

Publicado

em

Aqui vai mais uma pérola do impoluto e ilibado Dom Pedro do Igeprev, Ilton Giuseppe Stival Mendes da Rocha Lopes da Silva (sem ofensas, é claro, ao nosso Príncipe Regente, sendo apenas uma referência ao nome quilométrico do cidadão). Estavam guardados a sete chaves na Polícia Civil do Pará dois inquéritos onde Ilton Giussep foi indiciado pela prática do artigo 299 do Código Penal.

Para melhor compreensão dos leitores estamos falando de crime contra a fé pública. No mundo jurídico o crime de falsidade ideológica descreve a conduta criminosa como sendo o ato de omitir a verdade ou inserir declaração falsa, em documentos públicos ou particulares, com o objetivo de prejudicar direito, criar obrigação ou alterar a verdade. Dito isto vamos aos fatos:

No dia 06 de julho de 2020, já estando Giuseppe no cargo de presidente do Igeprev, a juíza Gisele Mendes Carmaço Leite, titular da 1ª Vara Criminal de Ananindeua, enviou ofício ao corregedor da Polícia Civil do Pará, Sinélio Ferreira, solicitando que o mesmo determinasse à autoridade competente que procedesse a imediata devolução dos autos dos inquéritos policiais tombados sob os números 28/2015.000195-2.SU, datado de 11 de maio de 2015 e n.º 235/2013.001124-6, datado de 01 de outubro de 2013, os quais tem como indiciados, sucessivamente, Ilton Giuseppe Stival Mendes Rocha Lopes da Silva e Marcio Antônio Mendonça de Oliveira.

O ofício da juíza para a Corregedoria não foi enviado por acaso. No documento, a magistrada alerta sobre o prazo de cumprimento das diligências requeridas pelo Ministério Público no sentido de evitar a ocorrência do prazo prescricional, já que os autos estavam com a autoridade policial desde agosto de 2016.

Em contato com a reportagem de O Antagônico, o Corregedor Gera da Polícia Civil, Delegado Raimundo Benassuly Maués Junior, informou que os autos dos referidos inquéritos estão sob a responsabilidade do delegado Antônio José de Sousa Lima e que já fora enviado ofício ao cartório da delegacia da PC, em Ananindeua, para que os mesmos sejam devolvidos à justiça. Como se trata de tema de interesse público, uma vez que Ilton Giuseppe é presidente de uma autarquia estatal e tem status de secretário de estado, e por óbvio deve primar pelos princípios da ética e moralidade, O Antagônico estará requerendo, formalmente, cópia dos inquéritos para melhor compreensão dos fatos e informar os mesmos à sociedade.

Todos os direitos reservados © 2022 O Antagônico - .As Notícias que a grande mídia paraense não publica.
Jornalista responsável: Evandro Corrêa- DRT 1976